sábado, 19 de setembro de 2009

Ditado

Se fizesse de minha vida
Um livro de poesia
Não sei bem como seria
Quando fosse pra ser lida

No prefácio colorida
Tal manhã de um lindo dia
E o texto que varia
Ora alegre, ora sofrida

Mas que fique registrado
Uma coisa que bem sei
Mandaria por ao cabo
Um ditado que guardei:

'Não fui mago nem fui rei
Nem combatente ou soldado
Mas fica imortalizado
O território em que pisei.'

3 comentários:

- Marina; disse...

Adoro como você consegue rimar coisas e ainda fazer sentido. Deve ser por isso que te admiro tanto.
Tô morrendo de saudades. Te amo.

Mih disse...

Com essa eu acho que você ganha o concurso..rs

Igor disse...

Show de bola sua poesia... se tu deixar eu vo tenta colocar melodia..
e se vc curti vc toka la na sua banda!! abraz